Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

banner-turismo-alagoas.jpg

inpi.jpg

beal-2015.png

logo portlet.jpg

 
» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Secretária Jeanine Pires fala sobre turismo em programa nacional de rádio
28/01/2016 - 16h56m

Secretária Jeanine Pires fala sobre turismo em programa nacional de rádio

Titular da Sedetur discutiu incidência de alíquota de 25% sobre serviços turísticos para o exterior

Secretária Jeanine Pires fala sobre turismo em programa nacional de rádio

Serviços que envolvem o segmento turístico terão que pagar um pouco mais para operar. (Foto: Divulgação)

Texto: Pedro Mesquita

Foto: André Palmeira

A Receita Federal iniciou a cobrança da alíquota de 25% sobre remessas ao exterior para o pagamento de serviços voltados ao turismo. Para comentar o assunto, a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Jeanine Pires, foi convidada para o programa de rádio CBN Total, essa semana. 

A partir de agora, qualquer empresa ligada ao turismo que compra bilhetes aéreos, pacotes de hospedagem, faz locação de veículos, através de fornecedores no exterior, vão ter de pagar um pouco mais para realizar as operações. Estão isentos da cobrança remessas para fins educacionais, científicos e de saúde.

Durante o bate-papo, a secretária Jeanine Pires explicou os impactos que a cobrança vai causar no mercado turístico, já que a isenção da alíquota acabou em 31 de dezembro do ano passado. Ela acredita que se a situação permanecer desse jeito, a atividade econômica dos operadores de turismo será inviabilizada.

“O processo de negociação entre as instituições que trabalham com o turismo e o Governo deve continuar. A pretensão é uma redução da alíquota para 6,38%. Se a cobrança continuar nesse patamar, a previsão é de que haja uma redução de mais de 200 mil empregos no setor. É um impacto muito grande nessa atividade”, explica. 

Pires, que é especialista em Turismo e já foi presidente do Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur), também apontou os impactos positivos da alta cambial para o mercado interno, pois ocorre um encorajamento natural às viagens para os destinos nacionais.

“O estímulo à atividade turística deve ser pensando, não sobretaxado. O câmbio teve um efeito positivo nas viagens domésticas. Os brasileiros diminuíram as viagens ao exterior. Saiu uma estimativa do Banco Central mostrando que houve redução de 32% dos gastos dos brasileiros no exterior ano passado”, completou a secretaria.

Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

cadastur.jpg

cotacao_do_dolar.jpg

tabua_das_mares.jpg

balneabilidade.jpg



Opiniões sobre Hotéis em Alagoas para suas ferias em Alagoas