Notícia

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo
Sexta, 01 Abril 2022 12:36
ESPECIAL

Todos os Sabores da Massagueira

Próximo à capital alagoana, polo gastronômico do litoral sul revela delícias de Alagoas.

Todos os Sabores da Massagueira Fotos: Lucas Meneses
Texto de Cecília Tavares

Bucólico e tranquilo povoado de pescadores, o polo gastronômico da Massagueira reserva uma deliciosa experiência e é parada obrigatória em Alagoas para quem ama frutos do mar e da lagoa.

Margeada pela belíssima Lagoa Manguaba, a região da Massagueira pertence ao município de Marechal Deodoro, distante 20km de Maceió, e é palco de restaurantes especializados em frutos do mar - em um dos 39 estabelecimentos locais não pode faltar o prato mais tradicional da região – peixe ao molho de coco, acompanhado de pirão e arroz branco. Sururu, camarãozada e peixe frito, fresquinho e crocante, também fazem parte dos cardápios locais.

“Aqui no nosso restaurante temos uma vista incrível para a Lagoa Manguaba, além de uma das melhores gastronomias da região, com excelentes profissionais na cozinha, tanto que há 32 anos estamos em funcionamento”, explica Carlos Henrique da Silva, garçom do Bar do Pato que, além dos tradicionais pratos com frutos do mar, serve o famoso pato ao molho pardo.

A rota gastronômica da Massagueira inclui ainda doces tradicionais da região, como as famosas cocadas. Parada obrigatória, a Cocada Cultura, equipamento gastronômico e cultural às margens da rodovia AL 101 – Sul, é composta por diversas barraquinhas que vendem vários tipos de doces caseiros, como cocadas, suspiros, bolos e sequilhos. No local, é possível encontrar dos sabores tradicionais da cocada, como coco, coco queimado, goiaba e banana - aos mais inusitados - como chiclete, morango e cajá.

Patrimônio Imaterial de Alagoas desde 2021, o modo de fazer o famoso doce de coco em quadros é referência histórica e cultural da região.

“Eu aprendi sozinha - errando, refazendo, testando. Já trabalho com isso há 23 anos e hoje faço cocadas de diversos sabores, suspiros e brasileiras para vender na minha banca. Com o meu trabalho, já bati a laje da minha casa, refiz a minha cozinha só para o trabalho. Sigo fazendo ainda todos os cursos de capacitação que oferecem, sempre querendo inovar”, afirma Cícera Marques da Silva, ou Morena, como todos a conhecem na região.

Com 42 anos e natural de Bom Conselho, Pernambuco, Morena veio para Alagoas ainda criança. Já trabalhou no corte da cana, como auxiliar de cozinha e cozinheira em alguns restaurantes da Massagueira, quando decidiu ganhar a vida como doceira. “Não me arrependo, foi a melhor escolha que fiz”, afirma orgulhosa, enquanto prepara seu mais novo sabor de cocada – coco e leite, trufada com chocolate e flocos de arroz.

Assim como Morena, a cocadeira Marineide da Silva já trabalha há 19 anos na área, e conta que usa cerca de 150 cocos secos por semana para produzir os doces.

“A melhor época para vendas aqui é na temporada de Verão. Trabalho com isso a minha vida toda e não troco a minha Massagueira por nada. Antes nós vendíamos na beira da pista, arriscando a vida; depois desse acesso, com a Cocada Cultura, ficou melhor. Mais seguro para nós e confortável para os turistas”, afirma Marineide.

Dividido em 38 boxes, sendo 30 para cocadeiras e 08 para artesãs, que comercializam roupas, toalhas, bolsas e acessórios de filé, croché, labirinto e outros bordados, o Cocada Cultura conta ainda com um palco para apresentações culturais e estacionamento. O local é aberto todos os dias, de domingo a domingo, das 09h às 17h.

Fomento à Gastronomia

Ciente do papel da gastronomia local para o setor turístico, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), vem apostando na parceria com os representantes e empresários do setor, através de um convênio com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Alagoas (Abrasel-AL), para promover a culinária local e os eventos gastronômicos no Estado.

“Sem dúvida, a nossa gastronomia é um dos grandes diferenciais em relação a outros estados. A gastronomia torna a experiência do turista mais completa e enriquecedora, e a região da Massagueira é um polo importantíssimo para o Estado, pois reúne boa culinária, paisagens belíssimas e cultura em um só lugar, movimentando a região, atraindo visitantes e, consequentemente, gerando emprego e renda para a população”, afirma o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcius Beltrão.

A gastronomia é um segmento capaz de produzir receita em larga escala e de gerar empregos diretos e indiretos, além de inúmeras outras oportunidades para diversos segmentos do turismo. Segundo um levantamento realizado pela Abrasel-AL, em 2019 o setor gastronômico teve um impacto de cerca de R$ 150 milhões na economia alagoana, valor 66,7% maior do que o registrado em 2018.