Notícia

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo
Quinta, 08 Novembro 2018 19:05
ARTE EM DESTAQUE

Sedetur apresenta o talento do artesão alagoano no 11º Salão do Artesanato em São Paulo

Alagoas leva para a Expo Center Norte o que há de melhor na arte local

Mestre do Patrimônio Vivo, Arlindo Monteiro, é um dos artesãos que abrilhantam o Salão do Artesanato com sua arte Mestre do Patrimônio Vivo, Arlindo Monteiro, é um dos artesãos que abrilhantam o Salão do Artesanato com sua arte (Fotos: Divulgação/Sedetur)
Texto de Soraya Leite

Com o apoio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), artesãos alagoanos participam do 11º Salão do Artesanato, no Expor Center Norte, em São Paulo. Alagoas participa do evento com 17 grupos selecionados em edital aberto no início deste ano, representando dez municípios.

O Salão do Artesanato conta com o apoio do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) e reúne mais de mil artesões da maioria dos estados brasileiros e uma imensa variedade de tipologias. A expectativa é de que até domingo (11), cerca de 60 mil pessoas prestigiem a exposição, que representa a maior vitrine da produção artesanal brasileira.

por Daniela Vasconcelos

 

Alagoas leva para a Expo Center Norte o que há de melhor na arte local em cerâmica, barro, filé, madeira, entre outras tipologias, transformados em objetos de decoração, móveis e utensílios domésticos, roupas e acessórios.

Somente no primeiro dia do evento, na quarta-feira (7), voltado para lojistas, o estande de Alagoas movimentou R$ 56.646,67 na venda de 1.186 peças.

 

por Daniela Vasconcelos

 

Além do estande do Governo do Estado, a feira conta com a participação da Federação Alagoana dos Artesãos (Falarte), com um estande próprio, e um espaço comprado pelo proprietário da loja paulista Projeto Terra, Ricardo Pedrosa, para a venda do artesanato da Ilha do Ferro, em Pão de Açúcar.

Para a gerente de Design e Artesanato da Sedetur, Daniela Vasconcelos, a participação da maioria dos estados brasileiros confere uma maior representatividade e variedade de produtos em exposição. “Nossa expectativa de vendas é muito grande. Depois de um intervalo de quase dois anos, estamos voltando a São Paulo, que é um mercado bastante receptivo para o artesanato”, afirmou.

Além de poder apresentar a beleza e riqueza do artesanato alagoano para um publicado bastante diversificado, o evento representa uma oportunidade excelente de vendas e negócios, gerando renda e maior visibilidade do mercado nacional para artesãos e entidades participantes.

por Daniela Vasconcelos

 

Participam do evento os grupos Luar't (Marechal Deodoro), Inbordal (Marechal Deodoro), Associação das Artesãs de Feliz Deserto, Associação das Artesãs do Pontal do Coruripe, Mari Assis (Maceió), Associação Mulheres de Fibra (Maragogi), Lucas Yguaratã (Palmeira dos Índios), Amor Caseado (Boca da Mata), Nena (Capela), Fulô.A (Penedo), Fabrica da Esperança (Maceió), Tati Barros (Maceió) e Coité Iluminado (Maceió). Além dos mestres artesãos Vânia Oliveira (Maceió), Arlindo Monteiro (Maceió), André da Marinheira (Boca da Mata) e D. Irinéia (União dos Palmares).