Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

banner-turismo-alagoas.jpg

inpi.jpg

beal-2015.png

logo portlet.jpg

 
» Página Inicial Conhecendo Alagoas Alagoas Bom Demais Civilização do Açúcar

Civilização do Açúcar

Alagoas compõe o Roteiro Integrado da Civilização do Açúcar, um resgate da herança histórica da cultura canavieira que desde o período colonial nos deixou um vasto legado.

Cana de açúcar

Nos antigos engenhos encontramos casarões, senzalas e capelas, retrato da fase áurea da civilização, da qual mantém viva a tradição no preparo da rapadura e cachaça e utiliza-se o bagaço da cana como matéria-prima para confecção do artesanato.

A cultura canavieira deixou uma herança étnica que se manifesta nos modos de produção, trabalho, gestão das propriedades rurais, miscigenação de raças, sincretismo religioso etc.

Desde o descobrimento do Brasil, as terras férteis de Alagoas foram disputadas pelos portugueses, franceses e holandeses.

 

Canavial

 

O surgimento dos engenhos e a crescente movimentação do trabalho escravo de negros e índios transformaram esses engenhos em modernas usinas o que ocasionou o crescimento econômico do Estado.

A capital de Alagoas, Maceió, originou-se de um engenho, no século 18, e os municípios de Rio Largo, Marechal Deodoro, Pilar, União dos Palmares, Coruripe e Maragogi, integram o cenário de uma época de riqueza, exportações crescentes e desenvolvimento no início do século 20, um retrato da herança deixada pelos colonizadores.

Alagoas tem riqueza étnica, a exemplo de União dos Palmares, município conhecido como "Terra da Liberdade", por ter abrigado, no século 16, na Serra da Barriga, o maior e mais expressivo quilombo do Brasil. Muquém, uma comunidade de descendentes da República dos Palmares, representa a essência da cultura afro-brasileira através do artesanato feito em barro, da culinária de tempero forte. Os remanescentes conservam as características no seu estilo de vida, retratam a história e preservam o patrimônio sócio-cultural.

DICAS:

  • Conhecer a história de Maceió numa visita aos bairros de Jaraguá e Centro;
  • Visitar o Pontal da Barra, bairro as margens da lagoa Mundaú, habitado por rendeiras e pescadores;
  • Conhecer o Grupo União Espírita Santa Bárbara, que retrata a religiosidade, as danças típicas e a culinária afro-brasileira;
  • Visitar o Centro cultural da Usina Utinga Leão, a primeira usina de Alagoas, em Rio Largo, e fazer um passeio de trem pela antiga ferrovia;

Usina Utinga Leão

  • Visitar Marechal Deodoro, primeira capital de Alagoas;
  • Visitar a Fazenda São Pedro no Pilar, andar pelas trilhas na reserva de Mata Atlântica e degustar as iguarias da gastronomia;
  • Conhecer Muquém, comunidade de remanescente quilombola que fabrica o artesanato em barro, em União dos Palmares;
  • Visitar na Serra da Barriga o Parque Memorial Quilombo dos Palmares;
  • Fazer um tour pela Usina Coruripe e conhecer a forma de produção do açúcar e do álcool;
 
Usina Coruripe
  • Vivenciar e levar de recordação uma peça de artesanato da Civilização do Açúcar: rendas, barro, fibra de bananeira, "cabeça-de-bagre", palha do Ouricuri e bagaço da cana;
  • Visitar o Engenho Marrecas em Maragogi, que mantém a casa-grande e a capela do século 19, entre outros atrativos.
 
Fazenda Marrecas
Ações do documento

banner_lai+sic_LATERAL-A-PLONE3.jpg
banner_lai+sic_LATERAL-B-PLONE3.jpg

banner_GERAL_LATERAL_sic-plone3.jpg

cadastur.jpg

cotacao_do_dolar.jpg

tabua_das_mares.jpg

balneabilidade.jpg



Opiniões sobre Hotéis em Alagoas para suas ferias em Alagoas